Os salários mais normais da Fórmula 1

Ontem escrevemos sobre os pornográficos salários dos pilotos de F1, hoje trazemos alguns valores mais “normais” (se é que um salário de €100 mil seja normal!). O site flatout.com.br fez um apanhado geral dos vencimentos dos funcionários anónimos das equipas de Fórmula 1 e nós fizemos umas continhas!
f1-barcelona-march-testing-2016-paddy-lowe-mercedes-amg-f1-executive-director
Os valores apresentados pelo site, referem-se às equipas médias, como a Lotus e a Force India. Dois bons exemplos, já que ontem chegamos à conclusão que a Force India com um gasto pouco superior, em salários, à Lotus, tem conseguido melhores resultados desportivos. Por “apenas” mais €1 M a equipa indiana tem andado no topo da tabela de construtores.
Vamos ao que interessa: se algum dos leitores estiver interessado em seguir uma carreira numa equipa de F1, pode esperar por receber de salário entre os €24 mil anuais e os €110 mil, ou seja, o mínimo que receberão mensalmente são €2 mil. Para um país como Portugal, o salário até parece bom, mas parece que não existe nenhuma equipa de F1 com base em Portugal (o Chicane está a ver se trata disso!), por isso temos de pensar que €2 mil em Inglaterra, por exemplo, não servem de muito. Primeira conclusão: os salários mais baixos das equipas médias de F1, não são nada de disparatado, pelo contrário.
Os salários mais altos, segundo a nossa fonte, é o dos engenheiros de pista, que recebem anualmente €110 mil. Ou seja, Tom McCullough, o engenheiro que trabalha com Nico Hulkenberg na Force India, é provável que receba esse valor. Sabemos muito bem que na F1 o que interessa são os pilotos, mas não podemos descurar o trabalho de todos, principalmente dos engenheiros de corrida e a ser verdade este valor, Tom McCullough recebe quase 37 vezes menos que Hulkenberg. A pessoa que ajuda directamente o piloto em corrida, que escolhe muitas vezes a estratégia correcta, é sacrificada em termos de salários, ou quase. €110 mil é muito dinheiro…já pensaram o que fariam com esse valor. São €9 mil por mês! Melhor, só mesmo se optarem por pilotarem o carro.
Se ainda assim, ficaram com o “bichinho” da F1, mesmo que não consigam chegar ao lugar de piloto, podem sempre candidatar às vagas nas equipas. Se querem mesmo é pilotar, trabalhem muito, mesmo muito e procurem um bom patrocinador, porque o dinheiro é um componente muito importante na F1.
Valores (médios anuais) auferidos pelos funcionários de uma equipa média:
Marketing Manager – €70.000
Assistente de Conta – €50.000
Assistentes de Marketing – € 24.000
Secretária – €24.000
Engenheiros de Pista – €110.000
Chefe de Departamento – €80.000
Analista de Telemetria – €70.000
Engenheiro Júnior – €50.000
Técnico de produção/fábrica – €50.000
Mecânico Chefe – €60.000
Mecânico principal do carro – €50.000
Mecânicos assistentes – €45.000
Motorista Chefe – €45.000
Motorista – €40.000
fonte:
flatout.com.br
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.