Massimo ‘Miki’ Biasion: Arte italiana e uma loucura desmedida!

foto: S/f
foto: S/f

A década de 80´s foi propícia em deixar para a história dos ralis vários nomes sonantes, uns pelos bons momentos que nos proporcionaram, outros pela forma trágica como nos deixaram, numa era onde os imponentes carros do Grupo B se faziam ouvir, deixando em loucura os fãs e os pilotos lutavam para controlar tremendas “bestas”. Vamos para o primeiro caminho, fugindo das más memorias que esta “era” também nos traz e falemos de um mito, uma lenda com sotaque italiano, de seu nome Massimo Biasion.

Miki Biasion, como sempre foi conhecido no mundo dos ralis nasceu em Bassano del Grappa, a 7 de Janeiro de 1958. Aos 22 anos inicia a sua carreira nos ralis, correndo no campeonato nacional italiano, vencendo o campeonato em 1983, correndo sempre pela Lancia. Miki despertava interesse na “casa mãe” pelos seus belos desempenhos ao volante do 037, assinando três anos depois, em 1986 um contrato com a equipa oficial da Lancia, onde dispunha de meios para lutar de igual para igual com toda a concorrência em busca do título mundial de ralis.

foto in: drag-o.blogspot.pt
foto in: drag-o.blogspot.pt

O carro era o poderoso Lancia Delta S4, uma da mais belas e rápidas “obras de arte” dos ralis em toda a sua história. O Delta S4 ficou conhecido pela sua fisionomia arrojada, sendo um carro muito rápido mas pouco ágil, o que exigia dos pilotos uma concentração total, pois estavam sentados sobre uma “bomba relógio”, que acabaria por ser fatal ainda nessa temporada para o seu colega de equipa, H. Toivonen e o seu navegador Sérgio Cresto, que perderam a vida num acidente no Rally da Córsega. Esta tragédia acabaria por ser um revés no mundial de ralis, não só pela enorme perda humana de uma das melhores duplas de sempre da modalidade, mas também pelo fim dos carros do Grupo B, considerados demasiado perigosos para a prática de ralis.

Nessa mesma temporada, Biasion consegue a sua primeira vitória no mundial, na Argentina. A primeira de 17 ralis vencidos pelo piloto italiano.

Na temporada de 1987 e de novo ao volante de um Lancia, o Delta HF 4WD que substituiu o S4, Miki ganhou mais três ralis e ficou a escassos 6 pontos de vencer o campeonato, que haveria de ser conquistado por Juha Kankkunen.

foto in: khrallyteam.com
foto in: khrallyteam.com

Os dois anos seguintes seriam de consagração para Miki Biasion, juntando o seu nome aos consagrados, vencendo por dois anos consecutivos (1988 e 1989), juntando mais 10 vitórias em ralis nessas duas temporadas, 5 em cada um dos anos, tornando-se um dos poucos da historia até então, a conquistar dois títulos consecutivos, onde só Juha Kankkunen e Walter Röhrl o tinha conseguido.

Biasion atingia assim o topo. Era um dos mais rápidos, mediáticos e respeitados pilotos dessa época. Miki queria um novo desafio na sua carreira, depois das temporadas seguintes não lhe correrem de feição, e decide abandonar a sua marca de sempre, e abraçar um outro projecto, assinando pela Ford e tornando-se o piloto mais bem pago do campeonato, ao volante do Ford Sierra RS Cosworth 4×4, que acabaria por ser um “flop”, e até mesmo o próprio Biasion o apelidou de “um pedaço de estrume”, de tão pouco competitivo que era.

foto in: juwra.com
foto in: juwra.com

Na temporada seguinte (1993), a Ford apresentava outro modelo para atacar o mundial de ralis, concebendo o Escort RS Cosworth onde o piloto italiano consegue vencer apenas 1 prova, na Grécia, aquela que seria a sua derradeira subida ao lugar mais alto do pódio num mundial de ralis.

Este era o princípio do fim da carreira de Biasion, que acabaria por se despedir dos ralis em 1995, deixando para traz um legado de sucesso coroado com dois títulos múndias.

Mais tarde fez ainda o campeonato do mundo de Camiões onde voltou a ter sucesso, vencendo nas temporadas de 1998 e 1999.

Na sua carreira dos ralis Miki venceu 17 provas na sua carreira, em 75 participações, marcando uma geração de ouro desta modalidade apaixonante e acabou por ficar para a história como um dos melhores de todos os tempos, e sem dúvida que será para sempre inesquecível.

Massimo ‘Miki’ Biasion, o louco italiano!!!!

 

Video de Biasion com o S4:

 

 

Carlos Mota

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.