NASCAR Sprint Cup Series – Hellmann’s 500

A última corrida da segunda ronda de eliminação realizou-se na demolidora e ultra rápida “superspeedway” de Talladega. Aqui, tudo podia acontecer.

Apenas Jimmie Johnson (#48) e Kevin Harvick (#4) podiam estar descansados nesta corrida porque já se tinham qualificado, mas apra os outros 10 pilotos o dia era de muito nervosismo. Um acidente nesta oval podia arrumar o campeonato de vez.
Matt Kenseth (#20) qualificava-se com um 28º lugar, Kyle Busch (#18) tinha que terminar no 26º lugar, Carl Edwards (#19) precisava do 23º lugar, Kurt Busch (#41) do 16º lugar, Martin Truex, Jr. (#78) do 12º lugar.
Joey Logano (#22) precisava do 2º lugar e liderar o maior número de voltas em caso de vitória de Johnson ou Harvick. Se eles não vencessem precisava de uma conjugação de resultados favorável. Na mesma situação de Logano estava Austin Dillon (#3), que tinha os mesmos pontos. Denny Hamlin (#11), Brad Keselowski (#2) e Chase Elliott (#24) precisavam de ajuda se não vencessem. A vitória para qualquer um destes 10 pilotos assegurava imediatamente a qualificação.

Martin Truex, Jr. assinou a pole position, isto apesar de alguma polémica em relação a um parafuso num macaco do seu carro, que lhe poderia dar uma penalização. Truex, Jr. saiu na pole e sem penalização, e tinha ao seu lado na primeira linha Brad Keselowski, que necessitava de um bom resultado para se qualificar. Matt Kenseth e Chase Elliott ficaram na segunda linha, com Elliott a estar numa situação delicada na Chase, Greg Biffle (#16) e Ricky Stenhouse, Jr. (#17) ficaram na terceira.
Os outros pilotos na Chase qualificaram-se nas seguintes posições: Kurt Busch foi 7º, Denny Hamlin em 8º, Austin Dillon em 9º, Carl Edwards apenas em 13º, Kyle Busch apenas em 14º, Joey Logano não foi além de 16º, tal como Jimmie Johnson, apenas em 17º e Kevin Harvick não foi além de 22º.

Antes da partida, Kenseth, Kyle Busch e Edwards passaram voluntariamente para o final do pelotão para efetuarem uma corrida sem riscos na traseira do pelotão para evitarem problemas.

Martin Truex, Jr. liderou a corrida no arranque. Brad Keselowski tentou passar para a frente por fora e conseguiu depois passar para dentro para liderar a primeira volta. Nas primeiras voltas, o pelotão rodava em três linhas, e nesta altura ainda não era certo qual a melhor fila para andar.

As primeiras voltas foram tranquilas e a ação mais a sério aconteceu na volta 26. Elliott começou a incomodar Keselowski e atacou-o, ficando lado a lado na luta pela liderança, assumindo-a na volta 28. Greg Biffle andava pelos lugares cimeiros e passou para o 2º lugar. Keselowski não ficou satisfeito por estar no 3º lugar e rapidamente recuperou a liderança da corrida.

O primeiro grupo a fazer paragens em bandeira verde entrou na volta 38, e neste grupo destacaram-se Truex, Jr., Stenhouse, Jr. e Dillon. No segundo grupo, que entrou na volta 39, destacaram-se Kurt Busch, Logano, Harvick, Elliott, Johnson e o líder, Keselowski. Logano saiu das boxes com o macaco preso debaixo do carro. Incrivelmente, Logano deu uma volta sem que o macaso se soltasse, sendo depois penalizado por causa desta situação. Hamlin entrou nas boxes na volta seguinte, e foi penalizado por exceder a velocidade limite nas boxes. Keselowski continuou a liderar a corrida depois das paragens.

Na volta 42, momento dramático para Martin Truex, Jr. e que lhe poderia acabar com o campeonato. Truex, Jr. partiu o motor do seu Toyota e foi forçado a abandonar a corrida. Um autêntico desastre para o piloto da Furniture Row Racing, que era um dos favoritos ao título, e agora tinha que esperar que algo acontecesse aos pilotos da Chase para se qualificar. Bandeira amarela.

A corrida recomeçou na volta 48. Stenhouse, Jr. arrancou muito bem e passou para a frente mas Keselowski rapidamente voltou ao comando da corrida, com Elliott a pressioná-lo. O pelotão começou a rodar em duas filas.

Elliott e Greg Biffle passaram a liderar as filas, ambos atrás de Keselowski, mas na volta 63 passaram ao ataque e trocaram a liderança entre eles. Biffle conseguiu depos estabalecer-se no comando da prova e a corrida ficou em fila única no exterior.
Brad Keselowski tinha perdido várias posições e decidiu a partir da volta 74 atacar sozinho para o interior da pista. O seu carroe stava muito bom que, sozinho, recuperava quatro ou cinco posições, e depressa chegou aos três primeiros. Na frente, Greg Biffle passou muitas voltas com um detrito grande na grelha mas ao fim de alguma luta conseguiu removê-lo, abdicando da sua liderança para a entregar a Elliott. Keselowski seguiu atrás de Elliott e atacou por dentro nas curva 1 e 2 para liderar na volta 80.

Nova ronda de paragens na volta 80, com Keselowski, Stenhouse, Jr., Ryan Blaney (#21), Harvick e Logano. O grupo seguinte entrou na volta 81 com Elliott, Kurt Busch, Johnson e Biffle. Na volta 82 entraram Hamlin e Danica Patrick (#10) e, na volta 83, Edwards, Kyle Busch e Kenseth, estes três que continuavam muito resguardados no final do pelotão, sem arriscarem nada até aqui. No final, o líder era Keselowski e o pelotão voltava, tranquilamente, a rodar em fila única no exterior.

Num momento de desorganização no pelotão, Keselowski, que tinha a temperatura a subir no carro, foi atacado por Blaney e foi passado por este e por Hamlin, e eles ficaram lado a lado na liderança da corrida na volta 112. Depois de muitas voltas em fila única, o pelotão rodou em duas filas.

A bandeira amarela voltou na volta 115. Na parte de trás do pelotão, Biffle veio para baixo e levou um toque de Jeffrey Earnhardt (#83), levando também Casey Mears (#13) contra o muro à entrada das boxes.
Todos pararam nesta bandeira amarela. Hamlin saiu na frente de Kyle Larson (#42), Jamie McMurray (#1) e Ryan Blaney.

Recomeço na volta 121. Hamlin ficou na frente graças a um empurrão de Blaney. As movimentações eram muitas com três lado a lado e Kurt Busch e Keselowski estavam a aumentar a agressividade para chegarem à frente. Keselowski conseguiu sair bem da curva 4 na volta 123 e recuperou o comando, com Blaney e Joey Logano em 2º e 3º. Os carros de Roger Penske estavam na frente das operações, conseguiram bloquear os adversários e a corrida passou depois a rodar em fila única no exterior.

Keselowski liderava confortavelmente mas voltou a ficar com detritos na grelha e teve que ceder a liderança a Blaney na volta 143. Duas voltas depois, quando já tinha retirado todos os detritos, o seu motor partiu-se de uma forma semelhante ao que tinha sucedido a Martin Truex, Jr. Provavelmente o seu motor pagou demasiado o esforço de andar com detritos por duas vezes nesta prova. Bandeira amarela. Com estas contas, Keselowski ficou fora da Chase porque não iria sair da garagem, não ganharia mais posições e perderia pontos para todos, exceto Truex, Jr.
Todos pararam nas boxes Logano passou a ser o líder, trocando dois pneus, Kevin Harvick o 2º classificado, sem trocar de pneus, Denny Hamlin foi para 3º com dois pneus e Ryan Blaney caiu de 1º para 4º, também ele com dois pneus.

A bandeira verde foi mostrada a 39 voltas do fim. Logano arrancou bem e aproveitou a ajuda de Blaney para se estabelecer na frente, mas a bandeira amarela apareceu imediatamente porque um painel no carro de Greg Biffle soltou-se e ficou no meio da reta oposta. Isto ajudou os pilotos a pouparem mais combustível para chegarem ao fim sem mais paragens.

Novo recomeço a 35 voltas do fim. Novamente, Blaney ajudou Logano e deixou-o de novo na frente.

A confusão era imensa com três filas lado a lado mas sete carros rodavam em fila indiana na frente e tinham provocado um pequeno corte no pelotão, sempre com Logano na frente e a ser seguido por Harvick.
Com Chase Elliott a dar espetáculo e a vir de trás para a frente até ao 10º lugar, o pelotão voltou a unir e três linhas começaram a formar-se para as últimas 20 voltas. Nesta fase, Austin Dillon tinha quatro pontos de atraso para o 8º classificado do campeonato, que era Hamlin, Truex, Jr. tinha 14, Elliott tinha 22 e Keselowski 31.

Os dez primeiros voltaram a ficar em linha indiana no interior e com um corte no pelotão. Logano continuava na frente mas apanhou um detrito na grelha. A equipa ficou com os cabelos em pé e apreensiva, porque uma falha como a de Keselowski poderia acontecer.

A sete voltas do fim acontece um acidente na curva 3 que acabou por envolver poucos carros. Kasey Kahne (#5) fez um pião, possivelmente provocado por um furo, foi contra Jamie McMurray e Trevor Bayne (#6) acabou por não poder fazer nada e foi contra eles.
Poucos pilotos optaram por parar nas boxes e os primeiros classificados não se alteraram.

Recomeço a três voltas do fim. Logano, agora com o carro sem detritos na grelha, arrancou lado a lado com Harvick. Logano tinha ajuda de Brian Scott (#44) e Alex Bowman (#88) ajudava Harvick. Bowman voltou a ter azar quando estava a caminho de um grande resultado, fazendo um pião sozinho e danificando o seu carro na relva. Bandeira amarela e tinhamos um prolongamento a caminho.

A corrida recomeço em modo NASCAR Overtime, com Logano a arrancar por dentro e, incrivelmente, Brian Scott a arrancar por fora. No recomeço, Logano arrancou bem com a ajuda de Harvick, mas Scott foi ajudado por Hamlin e mantinha a pressão a Logano.

Na última volta, Logano resistiu à pressão de Scott, que tentou dar muito espaço para ganhar velocidade e atacar para a curva 4, mas não conseguiu porque Logano bloqueou bem a manobra.

Apesar de ter muita pressão e estar quase numa situação em que era obrigado a vencer para se qualficar, Joey Logano correspondeu às expetativas e venceu em Talladega e esta vitória deu-lhe imediatamente a qualificação para a próxima ronda da Chase for the Sprint Cup. Logano sobreviveu a um episódio bizarro em que ficou com o macaco preso debaixo do seu Ford durante uma paragem nas boxes e mantém um carro de Roger Penske na luta pelo campeonato.

Brian Scott fez o seu melhor resultado da carreira com um fantástico 2º lugar nesta corrida, e Denny Hamlin ficou na terceira posição por milagre nos últimos 50 metros da pista sobre Kurt Busch, que foi o mínimo dos mínimos para passar à próxima fase. Hamlin terminou empatado com Austin Dillon, mas com o desempate favorável para o seu lado pelos melhores resultados.

Kurt Busch foi 4º e passou à próxima fase, Ricky Stenhouse, Jr. foi 5º, Kyle Larson foi 6º, Kevin Harvick foi 7º, perdendo posições já na reta da meta, Aric Almirola (#43) foi 8º, Austin Dillon foi 9º e visivelmente frustrado por não ter seguido em frente por um ponto e A. J. Allmendinger (#47) foi 10º.

Quanto aos outros “Chasers”, Chase Elliott lutou muito mas o seu esforço foi em vão. O seu 12º lugar deixa-o de fora da próxima fase.
Jimmie Johnson foi apenas 23º mas está já concentrado na próxima fase, e os pilotos da Joe Gibbs passaram a corrida propositadamente nos últimos lugares para evitarem problemas e porque tinham a qualificação relativamente facil de conseguir. Matt Kenseth foi 28º, Carl Edwards foi 29º e Kyle Busch 30º, todos eles qualificados.

Finalmente, Brad Keselowski foi 38º e está fora da Chase, tal como Martin Truex, Jr., possivelmente o grande candidato ao título este ano, que ficou de fora com o 40º lugar.

Classificação da Chase for the Sprint Cup

Pilotos qualificados para a terceira ronda de eliminação:

1º: Jimmie Johnson (#48) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 1 vitória
2º: Joey Logano (#22) (Ford) (Team Penske) – 1 vitória
3º: Kevin Harvick (#4) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 1 vitória
4º: Kurt Busch (#41) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 3099 pontos
5º: Matt Kenseth (#20) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3088 pontos
6º: Kyle Busch (#18) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3084 pontos
7º: Carl Edwards (#19) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3082 pontos
8º: Denny Hamlin (#11) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 3078 pontos

Pilotos eliminados da terceira ronda:

9º: Austin Dillon (#3) (Chevrolet) (Richard Childress Racing) – 3078 pontos (0 pontos abaixo do 8º lugar)
10º: Martin Truex, Jr. (#78) (Toyota) (Furniture Row Racing) – 3060 pontos (18 pontos abaixo do 8º lugar)
11º: Chase Elliott (#24) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 3050 pontos (28 pontos abaixo do 8º lugar)
12º: Brad Keselowski (#2) (Ford) (Team Penske) – 3043 pontos (35 pontos abaixo do 8º lugar)

Nota: Denny Hamlin e Austin Dillon terminaram com o mesmo número de pontos, mas o desempate é dado pelo melhor resultado nesta ronda de eliminação. Hamlin teve o seu melhor resultado nesta ronda com o 3º lugar em Talladega, Dillon teve o seu melhor resultado no Kansas, com o 6º lugar, e com isto é Hamlin que passa à próxima fase.
Resultados finais: http://www.jayski.com/stats/2016/pdfs/32tss2016results.pdf

A terceira ronda de eliminação terá as corridas nas ovais de Martinsville, Texas e Phoenix, com a primeira corrida desta ronda a ter lugar em Martinsville, na pista mais pequena e lenta do campeonato.

 

Jorge Covas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.