Dakar 2017: Peterhansel e Sunderland os grandes vencedores

A última tirada do Dakar 2017 contava com 64 km, uma especial relativamente curta para coroar os vencedores da prova de 2017. Um Dakar duríssimo, com muitas desitências, muitas dificuldades para os participantes, dois dias cancelados devido ao forte mau tempo que se sentiu ao longo destas semanas no território sul americano. Mas a grande aventura chega assim ao fim e é tempo de dar os louros a quem fez por merecer.

16114011_1342243899168247_568597073452036295_n

Carros: Peterhansel consegue a 13ª vitória.

Uma especial foi o suficiente para cimentar as bases da 13ª vitória num Dakar. A especial Chilecito–San Juan permitiu ao francês conquistar 6 minutos de vantagem e assim gerir o resto da prova, ele que esteve sempre sob grande ameaça do companheiro de equipa Loeb. O mítico campeão de ralis deu tudo por tudo mas não foi suficiente para suplantar o “Sr. Dakar”. Um  pódio 100% francês com Peterhansel a ser seguido por Loeb e Despres a fechar o top3. A edição 2017 começou com muitas queixas dos pilotos da Peugeot, que não ficaram agradados com as restrições no seu motor e as benesses que foram dadas à Toyota, que se apresentou extremamente competivia nos primeiros dias. Mas os azares sucederam-se e as máquinas nipónicas foram ficando para trás, restanto apenas Nani Roma e de Villiers a trazerem o 4º e 5º lugar para a Toyota. Poderia ter sido muito melhor mas este Dakar foi particularmente duro nas mecânicas e nos pilotos. Na Mini como esperado não foram conseguidos resultados de relevo. Terranova foi o melhor com um 6º lugar mas estava claro que dificilmente os Minis conseguiriam enfrentar os poderosos Peugeots e Toyotas. Hirvonen foi durante muito tempo o melhor classificado mas bastou uma especial para deitar todo o esforço por terra, com erros de navegação a custarem mais de 40 minutos. Acabando com as hipóteses de um pódio.

15936733_1327891260590328_5134255883261952130_o

Top 10 final:

1  Stephane Peterhansel

 Jean-Paul Cottret

Peugeot 28h49m30s
2  Sebastien Loeb

 Daniel Elena

Peugeot +5m13s
3  Cyril Despres

 David Castera

Peugeot +33m28s
4  Nani Roma

 Alex Haro

Toyota +1h16m43s
5  Giniel de Villiers

 Dirk von Zitzewitz

Toyota +1h49m48s
6  Orlando Terranova

 Andreas Schulz

Mini +1h52m31s
7  Kuba Przygonski

 Tom Colsoul

Mini +4h14m47s
8  Romain Dumas

 Alain Guehennec

Peugeot +4h21m01s
9  Conrad Rautenbach

 Robert Howie

Toyota +4h40m13s
10  Mohammed Abu-Issa

 Xavier Panseri

Mini +4h53m30s

 

Motos: Sam Sunderland leva a bandeira britânica ao mais alto lugar do pódio

Sunderland tem o privilégio de ser o primeiro britânico a vencer no Dakar. Sunderlando beneficiou dos azar de Toby Price que sofreu uma queda dura, fracturando o fémuro e hipotecando as hipoteses de renvoar o titulo e Barreda Bort também ficou arredado das contas pela vitória depois de uma penalização de 1h por infringir o regulamento do reabastecimento.

Walkner fez uma excelente prova acabando em 2º lugar e Farres fechou o pódio 100% KTM.

Destacar a excelente prova de Paulo Gonçalves. Mais uma vez o português mostrou ao mundo o verdadeiro espirito do Dakar tendo sido ele o primeiro a assistir Price aquando da queda do campeão em título naquela altura. Gonçalves teve uma queda na classificação na segunda semana mas foi recuperando até ao 6º posto atrás de Bort. No top 10 Hélder Rodrigues e Joaquim Rodrigues. Hélder teve um Dakar mais discreto que o habitual mas conseguiu recuperar muitas posições nos últimos dias e Joaquim teve uma prova fantástica. Na sua estreia na prova mais dura do mundo, conseguir um 10º lugar é algo que merece destaque.

15977075_1338109162915054_7477632311907771486_n

Top 10 final:

1  Sam Sunderland KTM 32h06m22s
2  Matthias Walkner KTM +32m00s
3  Gerard Farres KTM +35m40s
4  Adrian van Beveren Yamaha +36m28s
5  Joan Barreda Honda +43m08s
6  Paulo Goncalves Honda +52m29s
7  Pela Renet Husqvarna +57m35s
8  Franco Caimi Honda +1h42m18s
9  Helder Rodrigues Yamaha +2h03m06s
10  Joaquim Rodrigues Hero +2h19m37s

 

Camiões: Nikolaev vence pela segunda vez

Nikolaev foi o grande vencedor nos camiões, tendo mantido a liderança nos últimos dias de prova. Atrás de si ficou Stonikov que foi um dos grandes animadores nesta classe com uma luta muito acesa com o seu colega de equipa Nikolaev e com de Rooy. A fechar o top3 ficou precisamente de Rooy que devido a erros na navegação não conseguiu manter-se na luta pela vitória.

 

Quads: Karyakin estreia-se a vencer no Dakar

O russo foi o mais forte nas moto4 tendo conseguido uma vitória incontestável. Karyakin mantéve-se na liderança afastando-se de Casale, 2º classificado final. A fechar o top 3 ficou Copetti, com dois sul-americanos a conseguirem um lugar no pódio final

 

 

Fábio Mendes

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.