Estrada – Porquê comprar um SUV e não uma carrinha??

Carrinhas: automóveis grandes, espaçosos e confortáveis que toda a gente gostava, especialmente as famílias com filhos pequenos, porque tinham mais espaço nos bancos de trás, muitos locais de arrumação e uma mala maior que um carro normal, que permitia transportar todos os pertences necessários para os filhos.

Mas esse gosto pelas carrinhas começou a definhar há uns anos atrás, desde que começaram a chegar os ditos SUV ou Crossovers. O primeiro foi o Nissan Qashqai, que vendeu milhões de unidades e agora nesta 2ª geração continua a vender como “pãozinho quente”. E com a chegada deste SUV que mudou o mercado automóvel pela a Europa fora, deu-se um boom no mercado e todas as marcas de automóveis, começaram a produzir um ou mais SUV em vários segmentos.

Já não existe nenhuma marca de automóveis que não tenha pelo o menos um SUV no seu catálogo de carros. E por causa disso, as ditas carrinhas normais que faziam furor antes desta “nova moda” no setor automóvel, começaram a vender cada vez menos. Existem até algumas marcas que começaram a desistir de fabricar carrinhas e a concentrar-se só e exclusivamente nos SUV. Já para não falar nos monovolumes, que com a excepção do VW Touran, desapareceram quase por completo da lista de vendas ou têm apenas vendas resíduas em todos os países.

As pessoas pensam que os SUV são melhores que as carrinhas, com melhor preço/qualidade, mais seguros, mais espaçosos e versáteis mas nem todos os modelos são assim. Como eu vos vou mostrar em baixo com alguns exemplos, se optar por um carrinha com a mesma motorização e o mesmo nível de equipamento que um SUV da mesma marca, consegue poupar muito dinheiro, em alguns casos mais de 10.000€.

Além de que quase todos tem o mesmo espaço interior que uma carrinha, quase o mesmo volume de mala, os consumos em alguns casos até são um pouco mais altos, devido a terem mais peso. Além de terem um centro de gravidade mais alto que uma carrinha ou um carro, isso torna-os mais lentos a mudar de direção ou a parar numa situação de emergência. E com quase todos a serem equipados só com tração dianteira, o máximo que conseguem fazer é subir passeios e andar em estradões de terra batida em bom estado, situações essas que uma carrinha também consegue fazer.

 

 

Como puderam ver, ao optar por uma carrinha em vez de um SUV da moda, conseguem poupar em alguns casos bastante dinheiro, que podem usar para equipar melhor, com mais extras a vossa carrinha, podem usar esse dinheiro para irem numas boas férias, podem poupa-lo para terem um fundo de emergência familiar ou simplesmente para gastarem no vosso dia-a-dia.

Se por esta altura, já estão a pensar que eu sou um “Trump que quer fazer um muro à volta de Portugal para não entrarem cá mais SUV”, estão enganados. Eu até gosto deste tipo de carros, mas para mim um bom SUV é um jipe que se comporta lindamente nas estradas de alcatrão e fora delas, e nisso, na minha opinião, só um Land Rover o consegue fazer. Para mim esse é que é o melhor SUV que está sempre pronto para todas as situações, dentro ou fora de estrada.

Mas também aprecio um ou outro dos “jipes da moda”. Existem alguns que para mim até fazem sentido, principalmente os de um segmento mais baixo, que são uma boa alternativa aos carros citadinos. Como por exemplo, o Mazda CX-3, que para mim é o mais completo e que resulta melhor de todos os SUV/Crossovers à venda no mercado automóvel. Tem a melhor imagem/preço/equipamento de todos. Depois há ainda o Toyota CH-R que tem um design muito moderno, diferente e bem melhor que outros seus concorrentes no segmento. Apesar de não ter os motores mais competitivos ou o interior mais espaçoso devido ao design interior, mas é um carro que faz “virar cabeças” quando passa na estrada, e não apenas mais um mini-SUV igual aos outros que andam por aí.

De resto todos os outros SUV/Crossovers que existem no mercado, para mim são todos iguais e não acrescentam nada de novo. Com este meu desabafo queria apenas dizer-vos que começa a haver demasiados SUV nas estradas. Existem mais opções tão boas ou melhores ainda que estes carros desta nova moda.

Quando vemos marcas como a Renault que deu ares de Crossovers aos seus monovolumes de sempre, Scénic e Espace, para poder acompanhar a moda e conseguir ter boas vendas destes modelos, ou a Alfa Romeo que cancelou o projeto da Giulia em carrinha, por saber que ia vender pouco e por isso fez o Stelvio, o primeiro SUV da marca ou outras marcas de automóveis a lançar carros citadinos com ares de SUV, acho que quer dizer que algo está mal.

Está todo focado nestes automóveis e o mercado vai começar a ficar saturado. Quando chegar a essa altura, já ninguém vai querer mais SUV/Crossovers. Há mais vida para além destes carros ….

 

Nota: Os preços indicados não incluem as despesas, o averbamento e o transporte. Preços base de cada modelo referido. Preços fornecidos pela MotorConsult.

Flat Out. Boas Curvas

Fábio Guedes

Um pensamento sobre “Estrada – Porquê comprar um SUV e não uma carrinha??

  1. Já teve alguma carrinha?
    Já conduzi Carrinhas Mercedes 200, Toyota Auris, Audi A4, Ford Focus, Bmw 320, 520, Honda , etc…mas no final aquela tendencia para adornarem e pensar que faço a curva e nunca mais o carro passa…tive uma Megane, e rapidamente deixei de ter prazer em conduzir aquilo.
    E até nem gostava de SUVs…fiz mal, confesso, antes de ter comprado a Megane, deveria ter experimentado a Qashqai, mas não foi amor à 1ª vista, como foi (erradamente, confesso) na Megane.
    Um dia alguém me passa para a mãe as chaves de um SUV, ainda resisti a dizer, não vale a pena… Mas abençoada insistência, adorei tanto a experiência que pensei em comprar um. A dificuldade foi encontrar um modelo a gasolina, pois cansei-me dos Diesel e dos filtros de partículas. Queria algo com boa relaçao preço fiabilidade consulos, e encontrei! Estava inclinado para o Mazda 3, mas 2 fatores deixaram-o para trás, queria o motor 2.0 gasolina 120 cv e tinha de o importar. Além disso o habitáculo deriva do Mazda 2, que o torna acanhado. No entanto esteticamente, juntamente com o 3008, é para mim o mais belo de todos os «acessíveis». Depois ainda esperei pelo CHR. Esteticamente algo apelativo, mas nada que me fizesse ficar louco,,,bem atrás do Mazda 3. Depois até o conduzi, para tirar dúvidas e a 1ª sensaçao é que de SUV pouco tem, parece um carro 1 cm mais alto. Detestei aquele painel a meio da consola que estorva a visibilidade. Não gostei da acessibilidade trazeira, não gostei do motor 1.2…só a partir das 3500 temos carro…e os consumos disparam. Ainda vi o novo 3008, não conduzi, mas aquilo mais parece uma nave que um carro. Eu ainda gosto de algo analógico. O volante pequeno, quase quadrado, há quem goste, masO carro de ensaio estava com médias de 8.7!! E depois de devorar informação, finalmente experimentei e decidi-me de imediato. Em Janeiro encomendei o meu Virara S (4*4 ). Tem inúmeras coisas a melhorar: estectica interior, traseira, qualidade dos acabamentos, nomeadamente plásticos portas e tablier, tamanho do painel LCD que deveria ser um pouquinho, só um pouquinho mais generoso…pela positiva: o preço, o comportamento, a agilidade, estabilidade, travagem, a capacidade de poder fazer estradas de pior qualidade, o consumo – faço médias de 7.5, sem grandes preocupações. Em estrada na casa dos 6.5… Por 26.000€ não poderia pedir muito mais. Agora no final de 2018 virá um upgrade e talvez venha a trocar pelo novo, vamos ver.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.