Estrada – T-Roc: o novo SUV Made in Portugal

Depois de tempos conturbados na fábrica da Auto Europa em Palmela, a Volkswagen decidiu colocar a produção do seu novo SUV mais pequeno em Portugal e com isso dar um novo ânimo à fábrica e à economia do nosso país.

E com cada vez mais e mais SUV e crossovers a serem lançados todos os dias, este novo T-Roc tem algo de diferente. A marca alemã caprichou no seu design e caprichou bem. Assente na mesma plataforma do VW Golf, mas com menos 30 mm de comprimento, este SUV tem um design mais jovem e mais moderno que o Golf. E com a linha descendente do tejadilho a fazer lembrar um coupé. Nota-se que a marca alemã se esforçou para cativar um público mais jovem.

E para cativar um público mais jovem e estar na moda dos outros crossovers do mercado, a VW disponibiliza a carroçaria pintada com duas cores, 11 cores diferentes para a carroçaria e 4 cores diferentes para o tejadilho. Por dentro estão disponíveis também várias cores para a consola central do tablier e portas, como no novo VW Polo.

 

No seu interior, temos o mesmo espaço que no Golf, apesar de no T-Roc nos sentarmos 100 mm mais altos, melhorando a visibilidade. Já a nível dos materiais de construção do interior, são agradáveis e com a mesma forma do resto da família VW, mas não são iguais ao do Golf. A marca alemã para conseguir fazer este SUV com um preço mais baixo e competitivo para o mercado, teve que cortar na qualidade de certos materiais. Ou seja, apesar de uma montagem rigorosa e sem falhas, a qualidade é mais fraca e existem mais plásticos duros que nos outros modelos.

Na mala este T-Roc oferece uns bons 445 litros de capacidade, mais 65 litros que no Golf e com uma superfície de carga plana, o que ajuda muito na hora de colocar objetos pesados ou de grandes dimensões.

Para este novo crossover a VW disponibiliza três pacotes de equipamentos, T-Roc, Style e Sport. De série em todas as versões, o T-Roc oferece o Lane Assist (sistema de manutenção na faixa de rodagem) e o Front Assist (sistema de travagem de emergência).

De opcionais pode-se escolher o painel de instrumentos digital, o sistema de infoentretenimento de grandes dimensões com GPS, o cruise control adaptativo, a assistência em saída de estacionamento, o sistema Park Assist, chassis adaptativo, teto panorâmico, o sensor de ângulo morto, o sistema de deteção de fadiga no condutor, comandos por voz, a/c automático, ligação à internet, o serviço Emergency Call (permite ligar para o call center em caso de emergência, ou automaticamente se rebentar o airbag), sistemas de conetividade com smartphone e carregamento wireless.

Passando para os motores disponíveis, este T-Roc usa os mesmos motores do resto da família VW. Para este início de vendas, onde as primeiras unidades começam já a chegar nesta última semana de novembro, o primeiro motor disponível será o 1.0 TSI com 115 cv de potência e 200 Nm de binário. A marca alemã espera que esta seja a motorização mais vendida no nosso país. Estes 115 cv de potência a gasolina, movem o T-Roc até aos 187 km/h e fazem os 0-100 em 10,1 segundos.

Além dos motores diesel 2.0 TDI de 150 cv ou 190 cv já disponíveis. Em dezembro chega o 1.5 TSI com 150 cv a gasolina. Já o 1.6 TDI de 115 cv só chega em março do próximo ano. Nessa altura chega também o 2.0 TSI de 200 cv. Para os motores mais potentes pode-se equipar em opção com tração integral 4Motion e caixa automática DSG de 7 velocidades.

A nível de preços o T-Roc base com o 1.0 TSI custará 23.275€ e na versão Style custará 25.652€. Já o 1.6 TDI estima-se que custará 27.473€ na versão base, 29.851€ na versão Style e 32.351€ na versão Sport, quando chegar ao mercado. O 2.0 TDI de 150 cv na versão Style estima-se que custará 34.775€ com caixa manual e o 2.0 TDI de 190 cv DSG 4Motion terá um preço a rondar os 48.283€.

A Volkswagen garante que este seu novo SUV compacto made in Portugal apesar de ter um centro de gravidade mais elevado, terá uma condução similar a um Golf. Com muita aderência, muita estabilidade mesmo a velocidades elevadas e uma boa insonorização a bordo. Quando tiver equipado com a tração integral, este T-Roc eliminará todas as perdas de potência que possam aparecer e será ainda mais fácil conduzir em terrenos mais difíceis e com fraca aderência.

O segmento dos SUV e dos crossovers continua a crescer e este novo VW T-Roc promete agitar as águas deste vasto oceano de “jipes”. Acho que o mercado vai começar a ficar saturado com tantos modelos deste tipo e alguém vai sofrer as consequências disso, mas para já, é moda ter um SUV ou um Crossover e isso faz mexer o mercado automóvel.

 

Fonte: Razão Automóvel / Volkswagen Portugal

Flat Out. Boas Curvas

Fábio Guedes

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.