Renault Koleos: tiques de Premium para fugir à Classe 2

A gama SUV da Renault é constituída pelo o Captur, pelo o Kadjar e no mais alto posto encontra-se o Koleos. Este modelo partilha a mesma base do Espace e do Talisman, com 4,67 m de comprimento, sendo um bocado maior que os seus rivais mais diretos, como o Honda CR-V e o Mazda CX-5.

Mas devido à antiquada lei das portagens em Portugal, que penaliza os automóveis mais novos que tenham uma frente mais elevada (medida vertical do primeiro eixo superior a 1,10 m), este Renault Koleos paga Classe 2 nas portagens. Para conseguir fugir a isso, a marca francesa teve de aumentar o peso bruto para os 2300 kg, juntar uma tração dianteira e o motor 2.0 dCi de 175 cv a uma caixa automática de variação contínua. Com estas modificações, este Koleos paga classe 1 nas portagens portuguesas mas só quando equipado com o aparelho Via Verde.

E para garantir que este modelo iria ter procura no mercado, a Renault juntou o nível mais alto de equipamento, o Initiale Paris, a este Koleos Energy dCi X-Tronic 4X2. Devido a isso, o preço desta versão mais elegante do Koleos sobe para os 49.500€. Com este preço a marca francesa quer ser a concorrência aos modelos mais premium como o Audi Q5 2.0 TDI de 150 cv (50.000€) ou ao Mercedes-Benz GLC 250d de 204 cv (57.500€).

Por isso devido ao nível de equipamento Initiale Paris, este grande SUV da Renault dá uma melhor atenção aos interiores: como os frisos cromados espalhados por vários sítios, materiais mais agradáveis ao toque, uma montagem rigorosa e sem falhas, uns bancos em pele aquecidos e refrigerados, um grande ecrã tátil de 8,7″ e deixando os plásticos duros para os sítios mais escondidos e longe do nosso toque.

A nível de espaço a bordo este SUV francês tem um interior muito espaçoso, muito desafogado nos bancos traseiros, onde podem viajar 5 pessoas à vontade, com muito conforto, apenas as pessoas mais altas poderam achar os bancos muito altos e com isso bater com a cabeça no teto. Conta também com um bom isolamento dos ruídos exteriores, muitos espaços para arrumação e uma mala com abertura automática de série com 498 litros de capacidade, que ao rebater os bancos aumenta para 1706 litros. Inclui ainda um fundo falso para guardar pequenos objetos.

Passando para o motor que equipa este Koleos, é o conhecido bloco 2.0 dCi da Aliança Renault-Nissan, que tem 175 cv de potência às 3.750 rpm e um binário de 380 Nm às 2.000 rpm. Nesta versão 4X2 trás uma caixa CVT e por isso, já se sabe que o andamento não será muito vivo. Esta caixa com 7 relações é lenta a responder às pressões no acelerador e nem sempre acerta na relação certa a manter. Este Koleos tem uma velocidade máxima de 196 km/h e faz a aceleração dos 0-100 km/h em 10,4 segundos. Este é o único motor disponível para o nosso país.

Com o elevado peso, uma tração apenas dianteira, umas jantes de 19 polegadas de série ou em opção umas de 21″, uma direção elétrica com pouco feeling e uma caixa CVT hesitante, este Koleos não é um SUV para andar em ritmos elevados. Nas curvas feitas com mais velocidade, a tendência para alargar a trajetória é constante e depois de “embalado” os travões não tem a potência certa para fazer parar esta “carruagem” no momento certo. Por isso este Koleos é mais aconselhado para grandes tiradas, a ritmo mais calmo e de preferência em estradas mais direitas.

Com umas emissões de 146 g/km este Koleos 2.0 dCi paga 252,47€ de IUC e apesar de um consumo anunciado pela Renault de 5,4L este Koleos na vida real gasta sempre entre os 9 ou 10L aos 100 km.

Com um preço de 49.500€ este Koleos Energy dCi X-Tronic “Initiale Paris” trás tudo o que existe no catálogo de extras da Renault de série. Como por exemplo: navegação com sistema tátil de 8,7″, estofos em pele aquecidos e refrigerados, a/c automático, cruise control adaptativo, sistema de ajuda ao estacionamento, alerta de ângulo morto, reconhecimento de sinais, alerta de transposição de faixa, sistema de travagem de emergência, mala com abertura automática, câmara traseira, máximos automáticos, sensores de chuva e de luz, ligações com smartphone, sistema de ajuda ao arranque em subidas, faróis de LED e travão de mão elétrico. Algo que os seus rivais mais premium não têm, pois neles estes equipamentos são todos extras e muito caros.

Existe ainda uma versão 4X4 deste Koleos, que conta com o sistema All Mode 4X4-i, que permite alterar entre circular com tração integral ou tração dianteira. Com este sistema e com a tração integral selecionada, o andamento a ritmos mais vivos melhora muito, pois todas as perdas de aderência são anuladas e toda a potência é melhor colocada no chão. Tornando o Koleos mais controlável e previsível quando se circula a velocidade mais elevada em estradas com mais curvas.

Mas, e como tudo na vida tem um “mas”, esta versão 4X4 do Renault Koleos já paga classe 2 nas portagens portuguesas, tornando uma viagem por exemplo, do Porto a Lisboa numa despesa bem elevada para a nossa carteira. Por outro lado, se tivermos tempo e gostarmos de apreciar a natureza, podemos ligar a tração integral e fazer essa viajem por caminhos de terra batida (213mm de altura ao solo, 19º de ângulo de ataque e 26º de ângulo de saída), fugindo assim às “malditas” portagens …

 

Fonte: Revista Turbo / Renault Portugal

Flat Out. Boas Curvas

Fábio Guedes

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.