F1 – Testes de Barcelona: Muito frio, pouca acção

A meteorologia não foi a melhor no primeiro dia de testes da época 2018 da F1. O frio e a chuva que se instalaram no circuito da Catalunha arrefeceram o ambiente de entusiasmo que se viveu no lançamento de uma nova época desportiva.

Faltava conhecer o Force India e o Toro Rosso e tivemos muito gosto em ver que o Force está cada vez mais rosa e o STR continua muito bonito. Novidades? Essas foram poucas e ambos os chassis mostraram que a continuidade e evolução são as palavras de ordem e que este não é tempo de revoluções.

 

As 8 horas tivemos a luz verde e as primeiras voltas foram dadas com Valtteri Bottas a ser o mais empenhado desde início, enquanto os restantes se contentavam com voltas de instalação para verificação de sistemas. O Ferrari de Kimi rápidamente se juntou ao Mercedes de Bottas e ambos começaram a fazer baixar os tempos. Kimi passou a ser o dono do primeiro lugar até que Hulkenberg também quis uma parte do protagonismo e começou a aproximar-se do topo da tabela até ficar em primeiro.

 

Antes disso já Alonso tinha apanhado um susto (algo que começa a ser tradicional desde o seu regresso à McLaren) com a roda do seu monolugar a soltar-se e a atira-lo para fora de pista. A visão familiar de um McLaren num reboque voltou a surgir mas a equipa não suou muito para voltar a colocar a máquina a andar. Estava previsto que regressassse apenas de tarde mas ainda foi a tempo de fazer algumas voltas antes da hora do tacho.

Talvez motivado pela fome, Ricciardo foi o homem que roubou o primeiro lugar da tabela a “Hulk” com uma série de voltas mais rápidas que o colocaram no topo dos registos. Nota ainda para uma saída de pista de Nikita Mazepin responsável por domar a máquina da Force India neste dia.

Durante a tarde esperava-se mais do mesmo mas o S. Pedro achou por bem resfriar os ânimos e para além do frio, tratou de arranjar umas gotas de água, que fizeram a temperatuda da pista cair dos 20 para os 8 graus Celsius. Nestas condições as equipas tiveram pouca vontade de testar pois os carros dificilmente conseguiriam colocar temperatura suficiente nas borrachas. Foi uma tarde de pouco trabalho para Hamilton, Sirotkin e Sainz que assumir os lugares dos companheiros de equipa. Sirotkin foi mesmo o piloto que menos andou hoje. Ricciardo e Alonso foram os mais valentes e foram saindo e colocando mais alguns quilometros nos carros e Ricciardo foi mesmo o único a ultrapassar a marca das 100 voltas. Mas foi uma sessão calma com poucas interrupções e poucos motivos de interesse.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FF1Trolling%2Fvideos%2F2534043166733987%2F&show_text=0&width=560

Destaques:

Renault e Red Bull mostraram que estão em forma e que o motor francês está mais fiável. Os responsáveis da Renault já fizeram saber que no início da época vão dar primazia à fiabilidade, nem que para isso cortem nos cavalos da máquina, algo que desagradou a malta da Red Bull que começa a ver outra vez a vida mal parada. As queixas já se fizeram sentir e Horner já disse que assim será praticamente impossível apanhar os Mercedes e os Ferrari. Enquanto diziam isso iam olhando para a Honda que hoje conseguiu 94 voltas com o Toro Rosso.

A equipa de Faenza teve um dia de trabalho muito produtivo e o motor japonês mostrou para já fiabilidade. Performance ainda não é também a palavra de ordem por aqueles lados mas desde que o moinho não faça fumo, todos ficam contentes. A red Bull olha para esta época com atenção, pois assim que o motor Honda der sinais de competitividade, despacham os francês em dois tempos.

Outros destaques vão para a Ferrari e a Mercedes, sólidas como seria de esperar e com um bom número de voltas feitas, embora não tantas quanto seria de esperar, devido ao fresco da Catalunha.

Force India, Haas, Williams e Sauber foram mais discretas mas cumpriram os seus programas sem grande aparato e sem grandes problemas.

 

Em pista foi possivel ver que o McLaren se mantém um carro muito estável (o ritmo não terá sido o mais elevado é certo) e que os Mercedes e Haas,  foram os carros que mais instabilidade mostraram nas condições mais frias. O Ferrari mostrou um nível de apoio aerodinâmico apreciavel e os Renault foram muito equilibrados.

 

No geral o feedback dos pilotos foi positivo com Grosejan e Hulkenberg e serem ligeramente mais expansivos nos elogios as novas máquinas. Hartley gostou do que viu mas garante que há ainda mais para tirar do carro e as restantes equipas ficaram na generalidade satisfeitas com os rendiemntos das máquinas.

 

Resultados do dia de hoje:

1) Ricciardo, Red Bull, 103 voltas, Médios – 1:20.179;

2) Bottas, Mercedes, 58 voltas, Médios – 1:20.349;

3) Raikkonen, Ferrari, 80 voltas, Macios – 1:20.506;

4) Hulkenberg, Renault, – 73 voltas, Médios 1:20.547;

5) Alonso, McLaren, 49 voltas, Super-Macios  – 1.21.339;

6) Sainz, Renault, 26 voltas, Macios -1:22.168;

7) Hamilton, Mercedes, 25 voltas, Médios – 1:22.327;

8) Hartley, Toro Rosso, 93 voltas, Macios – 1:22.371;

9) Stroll, Williams, 46 voltas, Macios – 1:22.452;

10) Grosjean, Haas, 55 voltas, Macios – 1:22.578;

11) Ericsson, Sauber, 63 voltas, Macios – 1.23.408;

12) Mazepin, Force India, 22 voltas, Médios – 1:25.628;

13) Sirotkin, Williams, 21 voltas, Macios – 1:44.148;

 

fotos e vídeos: retiradas do Twitter. LAT Images, Sutton Images
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.