F1 – Testes de Barcelona: voltas e mais voltas

Se por cada volta que foi dada ao circuito recebêssemos uma nota de 10 euros íamos de férias! Mais de 1300 voltas é suficiente para ficar zonzo. Mas as equipas recolheram informações valiosas que serão úteis no futuro.

Mercedes e Red Bull disseram “presente” e mostraram que têm muito potencial. Fizeram muitas voltas, com tempos muito bons, Ricciardo então até deu cabo de um recorde, embora com borrachas mais macias que as de Hamilton. Viu-se que a Mercedes continua muito forte e acima disso, que a Red Bull pode estar no top 3 a lutar por mais do que um par de vitórias. A Ferrari por seu lado pareceu esconder um pouco o jogo. A indisposição de Kimi de manhã poderá ter algo a ver com isso mas parece que chegamos à altura em que a Ferrari começa a esconder um pouco mais do que pode fazer, tal como fez no ano passado.

McLaren ficou novamente com as orelhas de burro e uma fuga de óleo levo uma troca de motor e uma paragem de 6 horas. Não foi bom, não tem sido bom, mas continuo a pensar que a McLaren está numa posição muito melhor que num passado recente. Há muita coisa a ser revista e melhorada é certo, mas pela simplicidade do carro, há mais coisas a caminho e acredito que estarão a um nível competitivo como há muito não se vê.

Renault também se mostrou hoje. 190 voltas é muita volta e os franceses ainda nem sequer começaram a tentar tirar mais performance do carro. Trabalho de fiabilidade acima de tudo.

Sauber foi outro dos destaques e Leclerc deve ter aquele pescoço numa miséria, tal a quantidade de voltas que fez. Os tempos não foram os melhores mas pelo menos a fiabilidade está lá. Há ainda muito para descobrir e o carro não parece ser muito fácil de guiar mas não se pode esperar uma Sauber competitiva em tão pouco tempo.

A Williams teve um número interessante de voltas (140), mesmo com duas paragens forçadas, uma de manhã e outra à tarde. Este novo carro é o início de uma nova fase e não se podem esperar resultados imediatos pelo que as primeiras corridas poderão não ser assim tão positivas. Muito trabalho pela frente ainda.

A Haas tem um carro melhor que em 2017 e aparentemente sem os problemas do ano passado (especialmente em travagem). Não se tem dado muito por eles mas já mostraram que  há ali mais potencial que no ano anterior.

Toro Rosso continua a fazer boa publicidade à Honda e as 118 voltas de Hartley hoje são mais um aspecto positivo. Mas quando for a sério será que vão ter a potência suficiente para se bater com a McLaren como Tost disse? Duvido.

A Force India neste momento não está no melhor momento. Há muito trabalho para fazer mas… estamos a falar da Force India. Se há equipa que sabe dar a volta a situações destas são eles.

 

Amanhã há mais!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.