WTCR – ‘Made in Italy’ by Romeo Ferraris

A estreia num “mundial” para o Alfa Romeo Giulietta TCR pela mão de Romeo Ferraris está próxima. A Team Mulsanne participa no WTCR com dois Giulietta TCR, pilotados por dois homens de extrema experiência, ambos italianos. Fabrizio Giovanardi e Gianni Morbidelli são a cereja no topo do bolo… neste caso, o molho de tomate na pasta!

Qualquer coisa assim, isso não interessa. O que importa mesmo é que esta é uma estrutura que sentirá muito apoio e carinho pelo Mundo fora, tal é grande o número de “alfistas”. Para além de trazerem a alma da Alfa Romeo de volta às pistas numa competição FIA, a Team Mulsanne garante um sabor italiano à Taça do Mundo. Uma estrutura completamente italiana que quis entrar na competição com a experiência do lado deles. Giovanardi e Morbidelli dão, na opinião de Michela Cerruti, Team Manager, grandes hipóteses de passos bem cimentados no projecto da Romeo Ferraris, agora que passaram a competir entre os melhores do Mundo.

O Alfa Romeo Guilietta TCR foi melhorado em relação aquilo que mostrou em 2017, principalmente no gasto de pneus e em alguma subviragem. Cerruti afirma que mesmo assim, o carro italiano será mais forte em circuito rápidos, já que mantém uma boa velocidade de ponta. No entanto, a líder do projecto garante esperar bons resultados no WTCR e que os seus carros não deverão ficar atrás das outras máquinas do pelotão.

No passado fim de semana, na estreia do TCR UK, o Giulietta provou isso mesmo, tendo conseguido qualificar-se na primeira linha da grelha e conseguido subir ao pódio. É uma chamada de atenção à concorrência para não desvalorizar o trabalho produzido em Itália.

“Um dos nossos carros subiu ao pódio no primeira ronda do TCR UK, graças à Laser Tools Racing. Claro que os nossos objectivos na competição mundial são diferentes, em parte porque vamos competir contra marcas e equipas que têm orçamentos e meios significativamente maiores que o nosso. Neste contexto, a experiência do Fabrizio e do Gianni será crucial nas primeiras rondas da época” – explicou Michela Cerruti.

Como o Alfa ainda não competiu em algumas pistas que o WTCR vai visitar brevemente, como Marraquexe, Nordschleife e Vila Real, a Romeo Ferraris e o Team Mulsanne está em território desconhecido. Vai ser necessário o melhor dos esforços de todos para que este projecto tenha a promoção mundial necessária.

Cerruti estava confiante em Barcelona e o Team Mulsanne não mostrou muito o jogo às outras equipas, até porque se alguns dos problemas identificados que o Giulietta TCR tinha em 2017 foram trabalhados, o carro italiano pode ser uma das surpresas nas primeiras etapas do WTCR.

Se em 2017 tivemos muito Volvistas a festejar as vitórias no WTCC, é a vez dos Alfistas poderem festejar?

Anúncios

Um pensamento sobre “WTCR – ‘Made in Italy’ by Romeo Ferraris

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.