TCR Europe: Mora quer continuar a mostrar-se no campeonato europeu

Foi o melhor representante português no TCR Europe. Francisco Mora alinhou na primeira jornada do campeonato europeu ao volante de um Hyundai i30 N TCR da M1RA (equipa de Michelisz) e mostrou um excelente andamento. A primeira prova não correu de feição, mas na segunda, conseguiu mostrar a sua capacidade:

“Acho que foi um fim de semana que acabou por ser positivo, apesar resultado menos bom na corrida 1 em que levamos um toque que nos deixou fora da corrida. Tínhamos andamento para andar com os homens da frente, mas são situações que acontecem. A qualificação foi mais complicada, até porque os pneus Yokohama são diferente dos Hankook a que estava habituado, e o carro também é diferente. Todos esses factores dificultaram um pouco a tarefa, mas o ritmo de corrida foi bom e pudemos mostrar isso na corrida 2. Eu já sabia que tinha condições para andar na frente. Seria complicado lutar por vitórias mas sabia que poderia lutar por pódios e na corrida 2 isso esteve perfeitamente ao meu alcance. Foi pena o toque que levei  nas primeiras voltas que me atirou para para nono ou décimo, mas foi uma experiência muito boa. ” 

 

Quanto a experiência no Hyundai, a melhor máquina do momento, Mora não ficou surpreendido pois já tinha testado o carro mas pôde comprovar os seus pontos fortes em ambiente de competição:

“Já tinha testado em Monza, com a Target, o Hyundai o que me permitiu ter algumas noções do comportamento do carro. Este foi o meu primeiro contacto a sério com o i30 N TCR e as suspeitas que tinha confirmaram-se. É de facto um grande carro, muito competitivo, com um chassis excelente, muito equilibrado, ao que se junta um bom motor e esta conjugação faz do Hyundai provavelmente o melhor carro TCR do momento. O Honda também é um bom carro mas está uns furos abaixo do Hyundai. O piloto de testes da Honda chegou a dizer-me que o chassis é muito bom mas que falta tudo o resto. Todos esperavam um pouco mais da Honda, dada a experiência neste tipo de carros. O BoP vai ter de ser ajustado. As corridas  também são um negócio e se ganharem sempre os mesmo não é bom para os campeonatos. Vai ter de ser encontrado um novo equilíbrio, o que nem sempre acontece pois as vezes passamos do 8 para o 80 e na próxima prova vamos ter mais 60Kg que a concorrência o que é significativo. “

 

O piloto está focado em continuar no TCR Europe. Embora apenas com duas provas confirmadas, espera encontrar os apoios necessários para continuar no campeonato:

“É um campeonato com bons pilotos, boas estruturas e tem um ambiente de que gostei muito. Vamos ver agora as próximas provas. Estamos a trabalhar para fazer o resto da época. Estamos à procura de apoios mas claramente que este ano a aposta é no TCR Europe. Claro que os bons resultados poderão ajudar nesse trabalho de angariação de apoios e é obviamente gratificante vermos as nossas performances na TV e nas redes sociais. Ao nível da exposição é claramente muito positivo. Espero conseguir fazer o campeonato completo. Gostei muito de trabalhar com a M1RA. Os engenheiros receberam me muito bem, foram muito profissionais e mesmo o meu colega de equipa foi muito simpático. Senti-me muito bem e isso ajudou muito ao nível da adaptação. “

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.