Vila Real – O “Milagre” aconteceu de novo

No fim da festa, entre cumprimentos efusivos e sorrisos rasgados por mais uma fim de semana bem sucedido, falava-se em mais um milagre. Depois de muito trabalho, muito esforço, muitas dores de cabeça, muitas horas sem dormir, Vila Real tinha novamente recebido uma competição de nível mundial, cuja exigência é tremenda e cumpriu com as expectativas. Mais uma vez, a “Bila” foi capaz de encantar quem trouxe a festa  e quem decidiu vir sentir as emoções das corridas.

A cada ano que passa vamos gostando mais do Circuito de Vila Real. Se em 2015 tivemos a primeira experiência como “jornalistas” e ficamos encantados com o que vimos, 2016 abriu-nos a porta para algo mais… vermos como é feito este evento por dentro. Nestes 3 anos em que temos o privilégio estarmos, de alguma forma, inseridos nesta organização, que fomos aos poucos entendendo como funciona esta grande engrenagem. Fomos também conhecendo pessoas fantásticas que inevitavelmente passaram a fazer parte do nosso dia a dia. E o primeiro “milagre” de Vila Real é esse… a capacidade de aproximar e unir pessoas que noutras circunstâncias nunca falariam. Pessoas que lutam por um objectivo comum e que partilham, alegrias, tristezas e frustrações. Será que usar o termo “família” é exagerado? Talvez não.

Depois, temos também o privilégio de entender como as coisas surgem, o trabalho que elas dão, a dificuldade inerente a um evento desta grandeza. Se em 2015 tivemos tudo “servido” sem dificuldade, desde 2016 passamos a estar do lado de dentro e talvez por isso, tenhamos a missão de dizer aos muitos que apontam o dedo que se tivessem 1/4 do trabalho que esta malta tem e 1/10 dos problemas que enfrentam para tornar isto realidade, talvez deixassem de ter o dedo em riste. Todos sabem que há coisas para melhorar, e todos os anos são feitos esforços para isso. Sabemos que há muitas arestas para limar e não precisamos da critica fácil ou infundada para chegar lá. Deixem-nos saborear este triunfo e não se preocupem que as melhorias irão chegar.

Faz parte do espírito português usar o discurso do “se fosse eu é que isto ficava bem feito” ou do ” isto lá fora é que é”. Se passassem 1 hora dentro da organização chegariam ao fim com uma ideia completamente diferente e conseguiriam entender o “milagre” que é feito todos os anos e a importância das corridas para a cidade. Os críticos demoram a entender que se não fosse pelas corridas, Vila Real era apenas mais uma cidade do interior do país. E que graças às corridas, pelo menos uma vez por ano é alvo da atenção de milhões nos quatro cantos do mundo. Vila Real é o evento que sucessivamente consegue atrair mais interesse nas redes sociais. É graças a isso que poderão vir novas oportunidades para esta região. É preciso celebrar o esforço conjunto de quem organiza e de quem fica condicionado neste dias. É esse esforço que trará frutos e que celebra as glórias do passado.

Temos um dos melhores circuitos citadinos do mundo. Não só pelo traçado, pela exigência e pela coragem necessária para andar lá, mas também pelo calor das pessoas que abrem as portas a estranhos para lhes oferecerem comes e bebes. Pessoas que vêm à sua frente um acidente arrepiante e que não perdem o entusiasmo e até agradecem o facto de terem o jardim pejado de pedaços da caixa de velocidades. Um público fervoroso, que apoiou as excelentes prestações dos nossos rapazes wildcards e que encheu de novo o auditório exterior do teatro para mostrar que o melhor pódio do mundo é nosso, com ou sem portugueses. Temos os melhores pilotos do mundo, que nunca viraram a cara à luta e nos orgulharam tanto (não esquecendo a malta do nacional que também deu um excelente espectáculo). Temos a melhor sala de imprensa do mundo, não só pelas condições fantásticas que oferece aos jornalistas de todo o mundo, mas essencialmente por quem lá trabalha. São estas pessoas que tornam ainda melhor e mais especial este espaço que nos deveria também orgulhar e muito. Temos a melhor organização do mundo, não só pela qualidade que se vê, mas pelo esforço, capacidade de resposta, improviso e pela determinação de todos os que fazem questão que tudo esteja ao melhor nível… nem que se use o infalível método português do “desenrasca”.

Vila Real e Portugal, um país que raramente olha para o desporto motorizado, tem uma organização de nível mundial, elogiada, reconhecida e que muito deveria orgulhar a todos. Parabéns ao Clube Automóvel de Vila Real por mais um fim de semana perfeito, e pelo “milagre” de terem reparado os danos de sábado, quando ninguém acreditava que tal fosse possível. Só cá isso seria possível. Parabéns ao município pela aposta que cada vez mais é acertada,  parabéns à APCIVR pelo trabalho desenvolvido. Obrigado por todos os anos, tornarem este sonho realidade.

E por fim, um obrigado especial a todos os que trabalharam connosco este fim de semana. Os que viveram connosco momentos inesquecíveis, que nos ajudaram, que incrivelmente confiaram em nós, e que fizeram destes dias um sonho… daqueles cansativos que nos fazem acordar exaustos.

 

Não faziamos isto todos os fins de semana… não temos saude para isso. Mas se pudermos fazê-lo sempre convosco… assinamos já.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Vila Real – O “Milagre” aconteceu de novo

  1. O mais belo circuito urbano do mundo, desde a década de 30 do século passado!
    Uma tradição, à sombra da qual nasceram os vilarealenses, que, por essa razão, aprenderam a “respirar corridas”!

    Orgulhoso por ser vilarealense!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.