Francisco Abreu: ” competitividade para andar na frente”

Francisco Abreu teve na corrida 2 da Hungria a sua melhor classificação do ano no TCR Europe. Arrancou bem e saiu a liderar a prova na frente do outro piloto português, Francisco Mora, que acabou por vencer a corrida. Abreu sentiu problemas no Peugeot 308 TCR e com isso perdeu posições, tendo terminado no 5º lugar.

Já durante o dia de Sábado, o madeirense da Sports&You teve problemas mecânicos, obrigando mesmo ao abandono.

“O dia de ontem foi dificil. O arranque não foi mau, mas na passagem para segunda e terceira o carro patinou um bocado, numa zona mais húmida da pista e perdi tempo em recta. No meio do pelotão lutei bastante contra os adversários, com muitos toques à mistura. Entretanto, fiquei sem 3ª velocidade e numa ultrapassagem a outro adversário batemos e fiquei lá.”

Os problemas que abalaram o 308 no Sábado, não foram os mesmos que se fizeram sentir no Domingo, pelo que deu para competir com os pilotos da frente com Abreu a sentir-se bem na corrida.

“Tivemos uma boa oportunidade. O carro estava bom, fizemos a volta mais rápida da corrida, arrancamos bem e no final ficamos sem travões. Lembro-me de estar lado a lado com um Honda e ele conseguia parar o carro e eu não conseguia, abrandava ligeiramente. Enquanto o carro esteve bom, foi esse andamento que me deu motivação e  também alento à equipa.”

Mas o que significa o 5º posto obtido na corrida 2 para o piloto e para a equipa? Crescimento com um carro que mesmo no WTCR, também tem tido algumas “dores de crescimento”, facto normal num projecto tão jovem quanto é o Peugeot 308 TCR.

“Demonstra acima de tudo que temos vindo a crescer e temos competitividade para andar na frente das corridas. Temos orgulho no nosso 5ª posto e, não quero dar desculpas, mas foi o possível com os problemas nos travões. Queria ter dado mais luta pelo pódio, só fica esse sabor amargo.” 

A equipa também está de parabéns, uma vez que efectuaram um bom trabalho no carro, mas mesmo fora de pista, o azar bateu à porta da estrutura. “Um dos nossos mecânicos também teve um problema numa mão e esteve no hospital durante a noite. Agora, felizmente, está tudo bem.”

Já em Lisboa e através do telemóvel, sentimos um Francisco Abreu com esperança num futuro melhor para o seu projecto e que não esqueceu o seu adversário e colega, Francisco Mora.

“Quero dar os parabéns ao Kiko (Francisco Mora), que esteve muito bem e só faltou mesmo estarmos os dois portugueses no pódio.” 

Francisco Abreu regressa à competição no TCR Europe em Assen, de 18 a 19 de Agosto, com o pensamento ainda num melhor resultado do que este último.

Anúncios

Um pensamento sobre “Francisco Abreu: ” competitividade para andar na frente”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.