WRC – A Citroën Total Abu Dhabi WRT com um bom resultado no Rali da Finlândia

Embora com o pensamento já na próxima temporada, a abordagem do Citroën Total Abu Dhabi WRT a este Rali da Finlândia foi premiada com um 2o lugar, alcançado por Mads Østberg. Este terceiro pódio do presente ano, depois do 2o e 3o lugares alcançados, respetivamente, na Suécia e no México, confirma o elevado nível de performance dos C3 WRC.

Tendo já alcançado a vitória por quatro vezes – em 2008, 2011, 2012 e 2016 – nas ultrarrápidas especiais finlandesas, onde há que contar com um carro perfeitamente afinado, em que os pilotos se sintam confiantes, a Citroën tem demonstrado todo o seu potencial neste rali fora do comum. A edição deste ano não foi exceção a essa regra.

Começando logo pelo Shakedown, Mads Østberg, convicto de que tinha em mãos o melhor carro que alguma vez tinha conduzido nesta prova (em 13 participações), alcançou o topo da tabela de tempos, seguido de perto por Craig Breen. Ficou, portanto, claro desde o início que a dupla da Citroën iria ser uma força a ter em conta no fim de semana.

Assim que a ação começou na ES2, o piloto norueguês alcançou de imediato o 2o lugar, para assumir, logo depois, a liderança na ES4, graças a uma primeira vitória em troços. Registando mais dois melhores tempos na tarde desse dia, manteve a liderança ao longo de 4 especiais, antes de terminar a 1a Etapa no 2o lugar, a apenas 5,8 segundos de Ott Tänak, que viria a ser o vencedor deste Rali da Finlândia 2018.

C3 WRC - M Ostberg - Finlandia 3

Entretanto, Craig Breen sofreu um furo na ES2 que lhe custou 47,8 segundos, fazendo-o perder qualquer hipótese de figurar nos lugares da frente. Incapaz de recuperar o tempo perdido, foi ainda prejudicado pela sua ordem na estrada – foi o 3o a entrar para os troços nos dois dias seguintes – numa superfície onde a aderência melhora à medida que mais carros passam pelos troços.

No entanto, sempre que as condições se mostraram mais favoráveis, o piloto irlandês aproveitou todas as oportunidades para demonstrar o seu ritmo, algo que comprovou, por exemplo, com o melhor tempo na ES8 e, depois, com o tempo alcançado na Power Stage, ficando a apenas 1,7 segundos do piloto mais rápido, ao longo dos 11,12 km do troço, resultado que reforçou a 8a posição em que terminou o rali.

Naquele que foi o seu segundo rali do WRC do ano, depois da Argentina, a progressão de Khalid Al Qassimi sofreu um revés na manhã de sábado, após um erro na ES12. Regressando à prova no domingo sob a regulamentação “Rally 2”, o piloto dos Emirados Árabes Unidos atingiu o final da prova.

Enquanto isso, Mads Østberg retomava, no sábado, o ponto onde havia parado na sexta-feira, aguentando os constantes ataques de Jari-Matti Latvala, finlandês que já venceu por três vezes este rali. Østberg terminou a etapa de sábado com um avanço de 5,4 segundos, apesar de ter sido prejudicado pelo peso extra de um pneu para a ronda da tarde.

Retomada a ação na manhã de domingo, o norueguês de 30 anos deixou bem claras as suas intenções para com os seus adversários, ao alcançar mais uma vitória num troço – a sua 4a neste rali – conseguindo manter, depois, Latvala atrás de si até ao final da prova. Terminou o Rali da Finlândia na 2a posição, o seu melhor resultado neste rali icónico, depois dos dois 3os lugares em 2013 e 2015.

Press Info

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.