Sergio Perez: “O Japão é onde encontramos alguns dos fãs mais apaixonados do mundo”

Chegou a altura do ano em que a F1 visita uma das suas mais icónicas pistas. Suzuka já marcou muitas vezes o rumo dos acontecimentos no campeonato e ficará para sempre na memória dos fãs de Ayrton Senna e Alain Prost por ser o local onde os dois se degladiaram pelo título. O rei de Suzuka ainda continua a ser Michael Schumacher que venceu no inebriante traçado japonês por 6 vezes.

Também para Sergio Perez, Suzuka é um dos pontos altos da época. “Suzuka é uma pista exigente para os pilotos e é definitivamente um dos meus circuitos favoritos do ano. Gosto da fluidez e a velocidade, especialmente no primeiro sector. Acho que é um dos melhores sectores de todo o calendário. É um grande desafio dentro do cockpit, mas também é um fim de semana difícil porque realmente precisamos de  encontrar o equilíbrio perfeito para o carro fazer uma boa volta. Não é apenas o layout que é difícil – pode haver vento que muda de direcção de uma volta para a outra e estragar o tempo por volta.”

Uma das zonas mais emotivas do circuito é a curva 15, apelidada de 130R e onde durante muito anos, era preciso ter muita coragem para chegar lá a 300 km/h.  “A 130R é a minha zona preferida da pista. Chegamos a mais de 300 km/h e é uma esquerda acentuada em sétima velocidade – ainda estamos a 300 km/h na saída. É um sentimento incrível. A curva é um pouco menos imponente nos carros de nova geração, porque têm muito mais downforce, mas ainda precisamos de nos concentrar muito para evitar cometer um erro”, adiantou o piloto na antevisão da corrida do Japão.


Leia também: Top 10 : As melhores curvas da F1

“Talvez uma das pouco conhecidas curvas para os fãs portugueses. Trata-se da curva antes da chicane do circuito nipónico. É uma curva rápida à esquerda onde os carros de F1 podem atingir os 305 km/h, com uma força lateral de 3.5 G´s. Na memória fica a excelente ultrapassagem de Alonso na Renault, a Michael Schumacher em 2005.”


 

O oriente trouxe uma forma diferente de abordagem dos fãs ao desporto. Mesmo agora que a China se abre ao desporto motorizado, podemos assistir a momentos calorosos entre os espectadores e pilotos. Checo Perez não se esqueceu disso mesmo e afirmou que tem no Japão um fã especial.

“O Japão é onde encontramos alguns dos fãs mais apaixonados do mundo. Fazem-nos sentir em casa o tempo todo. Muitos deles escrevem-me nas redes sociais durante o resto do ano: escrevem cartas e quando chegamos a Suzuka, alguns surpreendem-me com um presente. É muito especial. Há um fã especial que me espera no hotel e quando estou a sair da pista. É óptimo ver o carinho deles pela Fórmula 1.”

Anúncios

Um pensamento sobre “Sergio Perez: “O Japão é onde encontramos alguns dos fãs mais apaixonados do mundo”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.