Estrada – O Ford Puma virou um Crossover

A Ford trouxe de volta à ribalta o nome Puma. Mas se como eu, era um dos que estava à espera que se tratasse de um novo coupé desportivo, daqueles rasteirinhos, eis que a marca da oval azul deita por terra os meus sonhos e os seus, fazendo do Puma um novo crossover! Porquê Ford, porquê?!

Bem, todos nós sabemos o porquê. Os SUV/Crossovers vendem que nem pãozinho quente à hora do lanche e os coupés desportivos de três portas, nem por isso, estando a ser erradicados de quase todas as marcas como se fossem um mal neste mundo.

Mas voltando ao novo Puma, a Ford pegou na base do Fiesta e aumentando as vias em 58 mm e a altura em 30 mm, fez um novo crossover para se situar entre o Ecosport e o Kuga. Por fora temos um carro jovem com linhas muito redondas, para agradar à malta nova e que quer andar sempre na moda.

Por dentro temos um habitáculo decalcado do Focus ou do Fiesta, apenas com alguns detalhes diferentes, como o caso do painel de instrumentos 100% digital com 12,3” de tamanho. O Puma quer ser ser um carro espaçoso, com muita tecnologia a bordo e ainda dar aquela sensação mais desportiva a quem o conduz.

A nível de equipamento contamos com o sistema de travagem de emergência, cruise control ativo, deteção de peões, sistema de condução semiautonóma, câmara traseira com visão de 180 graus e sistema multimédia SYNC3 com ecrã tátil de 8” e tecnologia Android Auto e Apple Car Play. Na lista de opções estão os bancos com massagem ou o sistema de som da B&O com 10 colunas.

A bordo viajam bem cinco ocupantes, a mala tem 456l de capacidade e mais um alçapão com 80l. Esse espaço conta com um ralo, caso seja preciso escoar água ou algo que se entorne lá. Os bancos traseiros rebatem na proporção 60/40.

Quanto a motores, no início das vendas apenas vai estar disponível o bloco 3 cil. turbo 1.0 EcoBoost com 125 cv ou 155 cv com sistema mild-hybrid de 48V. Graças a este sistema, a Ford anuncia consumos na casa dos 5,6l/100 km, emissões de 124 g/km de CO2, uma maior resposta em baixos regimes e menos turbo lag. Já a versão de 125 cv tem uma média anunciada de 5,4l/100 km.

A versão de 155 cv pode ser equipada com uma caixa automática de sete velocidades. Mais tarde chega o bloco 1.5 diesel com 120 cv e caixa manual de seis velocidades, anunciando um nível de emissões de 123g/km de CO2 e ainda uma caixa automática para a versão 125 cv a gasolina.

O novo Puma será vendido com os níveis Titanium e ST-Line. Este último acrescentará detalhes mais desportivos ao Puma e ainda uma suspensão mais rígida. Este modelo será também o primeiro da marca americana a contar com o sistema de partilha de dados Here, que permite aceder em tempo real a informações de trânsito. A chegada ao nosso mercado está prevista para o início do próximo ano.

📸 NetCarShow

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.